Um grávida jogou uma tigela de sopa escaldante em um bebê de 11 meses, que batia com uma colher na mesa de um restaurante em Xiangcheng, na China

Segundo o tabloide britânico Daily Mail, a futura mãe de 28 anos foi identificada apenas como Ren. A cena foi captada por uma câmera de vigilância do local

A polícia informou que a mulher grávida teve uma briga com a mãe da criança pouco antes do incidente

O marido de Ren conseguiu convencê-la de deixar o estabelecimento. No entanto, 10 minutos depois, ela retornou em busca de retaliação

Bombou no HORA 7! Jovem vende plasma sanguíneo toda semana para fazer compras

Em entrevista para a agência de notícias chinesa Btime.com, um funcionário contou que a agressora está no sexto mês de gravidez

Nas imagens, Ren é vista com a tigela de sopa quente caminhando em direção à família com a criança

Vale o clique: ‘Mancha negra’ no céu da boca de bebê leva mãe do terror às risadas

Em seguida, ela atira todo o conteúdo em direção à menina, que sofreu queimaduras nas costas e nas nádegas

A polícia emitiu uma detenção de 15 dias para Ren e multa no valor de R$ 275. No entanto, ela não pôde ser levada sob custódia, uma vez que a lei criminal chinesa impede que mulheres grávidas sejam punidas

Leia mais! Modelo martela nariz de estátua de 200 anos em busca de seguidores

De acordo com as autoridades, a agressora arcou com as despesas médicas da vítima

E por muito menos um chinês foi detido recentemente. Tudo porque ele deu nomes ilegais a dois cachorros. Entenda a seguir!

O chinês acima acabou detido por ter dado nomes ilegais a dois cachorros

Veja também: Jacaré de 3 metros invade cozinha pela janela e deixa idosa em pânico

Ban, 30, foi intimado pela polícia na última segunda-feira (14), após ter divulgado informações sobre os cães por meio de um aplicativo de mensagens popular no país, o WeChat

Os cachorros foram nomeados como Chengguan e Xieguan. Os termos fazem referência a cargos ocupados por trabalhadores do governo e do funcionalismo público chinês

Vale o clique: Condição raríssima faz gatinha mudar de cor aos poucos

Na rede social chinesa Weibo, a polícia de Zhangzhou informou que Ban “insultou o pessoal da lei” e será investigado, segundo informou a Fox News

Ban deverá passar cerca de 10 dias em um centro de detenção administrativa

Leia mais! Homem vê dedo virar ‘balão de sangue’ após picada de cascavel

Segundo a BBC, um policial declarou ao jornal Beijing News que as ações do rapaz “causaram grande dano à nação e à gestão urbana da cidade”

Outros meios de comunicação relataram que Ban está com remorso e disse que deu os nomes por diversão: “Não conheço a lei, não sabia que era ilegal”, alegou o jovem

Veja também: Morador seminu usa instrumento de sopro aborígene para impedir ladrão

Nos últimos anos, a China aumentou a patrulha sobre as redes sociais. A partir de 2020, o governo pretende lançar um projeto de ranking social, que visa monitorar o comportamento da população no país

Não vá embora! Morador de rua volta à faculdade 40 anos depois de abandonar estudos

Mais Detalhes