Palestras, oficinas, visitas guiadas e recital de música estão previstas até o próximo domingo (19) pela ‘Semana Nacional dos Museus’. Museu de Arte Murilo Mendes funciona em horário especial até sexta (17) e terá eventos no fim de semana em Juiz de Fora
Paulo Soares/Divulgação
A 17ª Semana Nacional de Museus também movimenta o Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm) e o Memorial da República Itamar Franco da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).
O Mamm funciona em horário especial até sexta (17), das 9h às 22h, para os visitantes participarem das exposições, oficinas, palestras, apresentações musicais e visitas mediadas. No fim de semana, estará aberto em horário normal, das 12h às 18h, na Rua Benjamin Constant 790, no Centro.
Até domingo (19), estão previstos eventos dentro da programação de 2019, que como tema “Museus como núcleos culturais: o futuro das tradições” (confira abaixo). O memorial, que fica no mesmo endereço, também tem programação especial.
Além de comemorar o Dia Internacional de Museus, no sábado (18), as instituições debatem sobre o papel como centros emanadores e receptores de práticas, costumes e pensamentos da cultura brasileira.
Confira outras programações em andamento:
Museu Mariano Procópio
Museu Ferroviário
Barbacena
Museu Regional de São João del Rei
Instituições em Juiz de Fora e em Barbacena participam da Semana Nacional dos Museus
Memorial da República Itamar Franco
Quinta-feira (16)
10h: Oficina de Estandarte com Paulo Alvarez: Voltada para crianças de sete a 12 anos, a oficina propõe uma imersão na galeria do espaço e, logo em seguida, o artista Paulo Alvarez conduz os participantes a criar seus próprios estandartes (um tipo de bandeira ricamente bordada), com materiais como fitas, tintas, colagens, tecidos e muitas cores.
Sexta-feira (17)
14h: Experienciando o Parangolé: Ação Poética inspirada no trabalho de Hélio Oiticica: A partir da exposição “Reminiscências: danças populares e processo civilizatório no Brasil”, que reúne instalações com trajes, instrumentos e cortejos de Maracatu, de Congada e de Moçambique, participantes de todas as idades vão realizar uma ação poética em conjunto com o artista performático Augusto Costa. Inspirada na criação de uma obra que envolve movimento, corpo e forma, do também artista performático brasileiro Hélio Oiticica, Augusto trabalha o movimento pelo espaço com tecido, numa dinâmica baseada nas danças populares.
Sábado (18) e domingo (19)
14h: Visita Mediada
Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm)
Quinta-feira (16)
9h30: “Pintura com tintas naturais”: A ação poética ensinará os participantes a produzir tintas a partir de materiais orgânicos como cenoura, feijão, café, urucum, entre outros, e a utilizá-los em diferentes suportes de pintura.
9h30: “Celebrando a autenticidade, consumando a paz – Kundalini Yoga”: a oficina apresenta os valores e práticas da Kundalini Yoga. Voltada para iniciantes e praticantes experientes da Yoga, a oficina é uma oportunidade para exercitar os principais aspectos da modalidade trazida ao Ocidente pelo mestre indiano Yogi Bhajan: postura, cantos, respiração consciente, relaxamento e meditação. A oficina de Kundalini Yoga será ministrada pelo professor Gimat Sevak Singh, formado pelo Kundalini Research Institute (KRI).
14h: “Circuito Murilo Mendes – Tradição e Memória” e “Laboratório de Portas Abertas –Preservando a memória”: a biblioteca e os laboratórios de restauração e conservação abrem as portas para os visitantes conhecerem um pouco dos bastidores do museu, funcionamento e a obra de Murilo Mendes.
19h: Palestras: “Arte, literatura e outras misturas: algumas noções de culturas errantes” e “Exposição e montagem fílmica: vozes negras no cubo branco da arte brasileira, algumas noções de culturas errantes”, com a professora, pesquisadora e coordenadora do Bacharelado em História da Arte da UFRGS, Joana Bosak. A proposta da palestra é tratar das relações entre as artes visuais e a literatura, como símbolos produtores de cultura.
20h: palestra “Exposição e montagem fílmica: vozes negras no cubo branco da arte brasileira”. O pesquisador e curador educativo, doutor em Artes Visuais Igor Simões (UFRGS) discutirá como as exposições cumprem papel central na constituição de narrativas não previstas e, no entanto, necessárias para pensar a arte brasileira, levando em consideração uma trajetória marcada pela herança colonial e afro-diaspórica em uma história da arte profundamente erguida a partir de critérios europeus.
Sexta-feira (17)
9h30: Oficina “Estêncil e cartazes/lambes”: ação poética na qual os participantes aprenderam a poética produção de cartazes lambe-lambes.
15h: “Conversa com artistas”, os visitantes terão a oportunidade de conversar com os artistas Gilton Monteiro Jr. e Ronald Polito, autores das exposições “Antiimagem” e “Minimundos”, em cartaz no Mamm.
19h: Encontro de Educadores de Museus – Redes de Desenvolvimento da Maré, com Suélen Brito, da Redes de Desenvolvimento da Maré, falando sobre os “Processos arte-educativos em territórios vulneráveis”.
Sábado (18)
13h: Fotografia Pinhole: Ministrada em duas partes, a iniciativa consistirá em uma breve apresentação da história e dos conceitos básicos dessa arte, além da explicação sobre o funcionamento da “máquina” pinhole. Já a segunda parte da oficina será destinada à parte prática, com a montagem das máquinas, momento para fotografar e, por fim, revelação das imagens capturadas.
Domingo (19)
13h: Recital de piano: recital de piano do professor do curso de Piano da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Fernando Vago.

Mais detalhes